Páginas

Amor no duro

Amei-te duras vezes
no porão
escondido das bruscas
buscas
dos policiais

Amei-te duras horas
no porão
escondido das buscas
civis dos bacharéis

Amei-te puro demais
no asfalto
brilhante de medo
dos dedos dos fiscais

Amei-te sempre assim
farto de susto
mudo e surdo
do precipício ao fim

Amei-te sim!

Postar um comentário