Páginas

Cuiabá em Chamas

Cuiabá está pegando fogo
Chapada está em chamas
O céu que era azul, sumiu
O anil não é mais anil
Os homens de gravatas
Não se responsabilizam
Os governantes pra disfarçar
Não usam mais gravatas

Cuiabá - olhem - está ardendo
E tudo era tão simples
As mangueiras nos quintais
Os sarãs nas margens dos rios
As nuvens e os temporais
Tudo no seu tempo certo
E os cuiabanos preguiçosos
Não reclamavam tanto do calor

Cuiabá atual é só asfalto
O prefeito, pra mostrar serviço,
Pinta ruas e ruas de preto
O Morro da Luz é só entulhos
Os escapamentos dos ônibus
pela nova era dão sua contribuição

Cuiabá arde dentro da ordem
Os semáforos não funcionam
Os motoristas se desesperam
O horário bancário foi alterado
O caixa eletrônico está fora do ar
O Equador é mais em cima
Ou mais embaixo?

Cuiabá está em chamas
As veredas de Chapada brilham
Nas noites como cartão postal
Os decretos proíbem queimadas
Os alvarás liberam o cerrado
As viroses internam as crianças
E trabalhadores bebem cervejas

Cuiabá está fora de controle
Os agentes corretores invadem
Mais uma área verde e o ano
Eleitoral dá sua parcela
E mais um grilo se consolida

Cuiabá está pegando foto
No satélite infravermelho
Os balneários estão lotados
Os rios poluídos secam-se

A umidade do ar diminui
O Jardim Alencastro não é jardim
A praça da República sem sombra
Não temos para onde fugir...
Sobra no bairro Goiabeiras
O shopping a se mostrar variável
Se a Cemat não apagar a luz

Pós scritum .: Caro Enock, Cuiabá deixou de ser lírica.
Ela é vítima de sucessivos enganos administrativos
de mentiras eleitorais e conchavos políticos, portanto, não há sorte num tempo futuro imediato.
Postar um comentário