Páginas

Minha poesia é dura

Minha poesia não é só minha
Ela também é de quem a lê
e se sente enlevado por ela
Sente que as palavras escritas
(assim dessa maneira, estilo)
é o jeito se queria usar para
dizer os mesmos sons ali ditos
Minha poesia não é só minha
Antes de me pertencer, a poesia
pertence ao papel sob o qual se vê
E ela vive assim, na memória,
de quem a declama, sem que o poeta
possa segurar o seu destino ao léu.
10/01/2004
Postar um comentário