Páginas

Gritos Noturnos


Quero proclamar aos gritos
Quero declamar o poema
Quero declarar ao mundo
Todo sofrimento e pena
Quero o poema lúcido,
não bêbado
Quero as palavras bêbadas,
não medrosas
Quero o ritmo e a melodia
numa só poesia
Quero proclamar aos gritos
eternos gritos noturnos
e poder declinar minhas penas
nas asas eternas do poema.

26/12/2003
Postar um comentário