Páginas

Poema Lírico


Tua falta
sinto no grito
dado sem eco

Tua falta
sinto no peso...
Penas sem côr

Tua falta...
Sinto exato
mesmo sem cálculos

Sinto que o peito
está parado, estático
porém espera subversivo
que voltes depressa.

1974

Postar um comentário