Páginas

O Rio Agora


Descer o rio agora
hoje, amanhã
antes do amanhã
do amanhecer
e ver o sol brotar
como se brota
a vida da água

Como se brota
de um olho d'água
a vida corre
numa corrida mansa
de esperar sempre
outro ser amanhecer
e fazer-ser rio

O rio que brota
em mim, de mim
é um rio tinteiro
azul e escorre
por entre folhas
brancas folhas
que surgem as margens

Das folhas
faço uma barca
e navego o rio
que sempre,
não sei por que,
desagua agora
sem nunca se perder.
2008




Postar um comentário