Páginas

Auto-estima


Se não posso dizer o que sinto
Em meu peito brasileiro, sofredor
Por um governo que disse que seria
Da nossa auto-estima o redentor

Mas, no entanto traiu as promessas
Como se promessas fossem vãs
Palavras que se perdem ao vento
Falso sentimento de gentes insãs

Esquecendo no fundo do baú a dor
Da trajetória anterior ao sucesso
De ocupar o posto de mandatário maior...

Se não posso expressar o sentimento
De frustração – fico calado, quieto
O coração, porém, se recusa parar...

2004
Poema publicado, ainda em 2004, fazendo uma avaliação equivocada do Governo Lula que, após  8 anos de governo, enfim nos devolveu a auto-estima.

Postar um comentário