Páginas

Quase no Fim da Curva

Quase no fim da curva
Como que enxergando
O fim da linha demarcada
Sinto que nada foi gratuito

Tudo,tudo de tudo, tem um porquê
Uma razão de ser – seremos
Um e outro entrelaçados
Até aprendermos o amor
O sentido de amar
Como é por que serenos

Tudo e nada tem o mesmo valor
O mesmo sentido, um segundo
Num voltar do ponteiro
Ao ponto da partida final.

2011

Postar um comentário