Páginas

Seu Tempo Passou

O tempo passa, o tempo voa/
A
 poupança Bamerindus/
C
ontinua numa boa/A poupança Bamerindus!

O tempo passa...
Você passou por mim
e machucou meu coração
O vento do coração apaixonado
provoca um temporal
arrepia as veias,
acelera o batuque
e bate nervoso
feito um pandeiro maluco
como meu coração

O tempo passa...
Você passou delirante,
fez um estrago
um rebuliço,
jogou-me no lixo
num buraco
sem fundo
sem xeque-mate
arrebentou meu coração
que mesmo assim
sorri como um bêbado feliz
em delírio

O tempo passa...
Você passou depressa
como uma velocista
bateu, abriu a porta
entrou, se instalou
depois saiu sem avisar
Deixou meu coração
esperando feito bobo
o sinal abrir

O tempo passa...
Você passou
desarrumou meu coração
que se encontrava parado
sem fazer mal a ninguém
Agora não sabe imaginar
uma saída sem você
por perto
sem um desaperto da paixão

O tempo passa...
Você passou também
Querida
A viagem, a cortina, o cigarro
o que os olhos não vêem
a mente não lembra
o coração esquece
o amor fenece
e tudo se arruma
de novo no seu lugar.

1997

Postar um comentário