Páginas

Minha Poesia Curta Metragem

Minha poesia é curta,
pouca inteligência à mostra,
poucos centímetros de um decassílabo
e sobrevive apenas uma década

A sobrevida dos versos,
no papel ecológico,
é menor ainda que na web
escritos na memória


A) do computador aposentado
B) no notebook esquecido
C) no desktop reformatado

Pois Zé, a poesia não parte...
Stop!, diz o poeta Silva Freire!
É a rima que se parte em sons.

Curitiba, 13.10.11
(Revisada)

Postar um comentário