Páginas

Provisório

Provisoriamente
o homem trabalha,
dentro da rotina de seu dia,
a sua própria morte...

Não a morte-vida
mas morte negada
negação da vida
antítese

Provisório é o destino
de matar o homem
e mantê-lo como vivo
alienado da realidade
inimaginada de signos
e da luta dos contrários

A poesia, contudo, espera
- nunca, jamais perder
a esperança - um dia
nascer do trabalho real
o homem-fruto, dono
de seu próprio meio de vida.

Abril de 1987
Postar um comentário