Páginas

Quem é o Pai desta Criança? [Pecinha de teatro em ato de um minuto]

–  Toma que o Valdomiro é seu!
–  Não! O Val é seu!
–  Não! O Do é  seu!
–  Não! O Mi é seu!
–  Não! O Ro é seu!
–  Não! É tudo do José Dirceu!
–  O Valdomiro, ora, era amigo.
    Não importa se de quem, se era de todos!
–  Todos, vírgula. Não indiquei ninguém.
    Quem indicou foi o Bispo.
    Quem nomeou foi o governador.
–  Na, ne, ni, na, não, quem indicou
–  Foi PT, foi o PV, o PP...
–  Foi o PTB, o PFL, o PPS...
–  Foi o PMDB, o PSDB, foi a PQP...
Falando baixo para a platéia:
–  Não espalha, agora ninguém quer o Valdomiro,
    mas a criança é de quem largar primeiro.
–  Mirinho apareceu lá em casa,
    não sei de onde veio.
–  Mirinho, que intimidade...
–  Pois é, vi ele no quintal colhendo frutas,
    frutos de seu trabalho, jamais imaginei...
–  Nem eu!
–  Muito menos eu!
–  Nem o José Dirceu... Menos ainda o Roberto Jefferson!
–  Era era amigo, solícito,
    cheio de habilidades, competente,
    jeitoso, rapaz fino,
    de uma discrição ímpar,
    uma verdadeira obra-prima,
    quem poderia imaginar...
–  Jamais imaginei...
–  Mas, o Valdomiro é seu!
–  Não! Fui enganado, fui claro.
    Não sabia, me apunhalou pelas costas,
    além do mais, o Valdomiro é do Bispo.
Se voltando para o Bispo: – Segura essa.
–  Seguro, mas cadê o meu?
–  O seu vem depois!
–  Depois, quando?
    Se o Valdomiro é seu!
    Eu quero pra ontem!
–  Não seja precipitado.
    Vamos devagar com o andor
    que o santo é de barro...
–  Ah! ah! ah! Que é de barro,
    pode ter certeza,
    você não vai querer ensinar
    o padre-nosso ao vigário
–  Da missa inteira você não sabe o terço...
–  Responda depressa:
    CPI nos dos outros é refresco?
–  Pára com brincadeiras,
    estamos falando coisa séria...
–  Então não me venha com misérias.
    Eu quero o meu!
–  O seu está com o Valdomiro...
–  Não! o Valdomiro é seu!
–  Não! O Val é seu!
–  Não! O Do é seu!
–  Não! O Mi é seu!
–  Não! O Ro é seu!
Todos:
–  Não! É tudo do José Dirceu!
 Cadê o Roberto Jefferson?
 Gato comeu!
21/02/2004
Postar um comentário