Páginas

#Apesar da Crise, um Poema

Apesar da crise, a musa não saiu de férias
Foi ao supermercado e comprou dúzias
E dúzias de rimas prontas pro poema, visse

Apesar da crise, a pena pegou embalo,
Saiu em disparada pelo papel em branco
E, sem muito explicar, escreveu versos

Apesar da crise, sem dor na consciência,
O poeta, mesmo de luto, arregaça as mangas
E sobe no pé de árvore e colhe sementes

Apesar da crise, um metapoema se forma,
Formata-se entre a sala e o elevador
Antes do guarda noturno desligar o interruptor.

#ApesarDaCrise
Postar um comentário