Páginas

Notícias

Ao redor do corpo morto
roncam moscas famintas...

O corpo é de um homem
e morreu com fome
morreu faminto
morreu esperando
comer melhor um dia

E morreu sonhando
com feijão com arroz
e bife mal passado

E morreu trabalhando
por um salário de fome
morreu desesperado
em deixar mulher e filhos
desesperançados


II

Sim, o carro atropelou
mas se não estivesse, o homem
com muita fome
talvez isso não teria acontecido

III

A mulher, agora viúva
vai se acabar mais ainda
a filha jovem e bonita
que trabalha no emprego barato
e com esforço estuda à noite
será 1ª vítima da ausência do pai(?)

IV

A viúva vai lavar mais roupa
a filha mais velha prostituir-se
o filho menor um trombadinha

V

Até o momento não vieram
a polícia para fazer o B.O.
do homem que morreu atropelado
e se não estivesse com fome
talvez não teria morrido
tampouco o camburão do IML
Instituto Médico Legal
para recolher o corpo do homem
que morreu atropelado
porque estava com fome

Os familiares também não vieram
porque não sabem ainda
do homem atropelado
quando atravessava a rua
e estava com fome

VI

Não é a fome do dia
do meio-dia
Mas a fome acumulada dia-a-dia
a fome juntada com outras fomes
a fome de milhões de homens
de milhares de dias
de vários anos, muitos séculos
e diversas épocas...
De vários, muitos e diversos
tempos, desde o primitivo segundo

VII

Alguns pedestres,
- transeuntes da vida -
semelhantes ao homem
que agora está morto
anotaram a placa do carro
mas não têm tempo
não podem esperar
a polícia chegar...

Foram embora com fome
que a fome nos persegue
e nos leva, levando
pelos mesmos (des)caminhos.
Postar um comentário